Bancos e startups ampliam linhas de crédito para quem quer abrir franquia

Empréstimos do Bradesco para esse tipo de negócio quase dobraram em 2017.

Bancos e fintechs vêm ampliando linhas de crédito para quem quer empreender com franquias, motivadas pelo crescimento de 7,4% do setor nos últimos 12 meses.

Em 2017, a carteira de crédito do Bradesco para franquias mais do que dobrou em relação ao ano anterior. Para 2018, o crescimento deve ficar na casa dos dois dígitos, diz Antonio Gualberto Diniz, diretor de comercialização de produtos e serviços do banco.

A instituição possui atualmente 425 marcas conveniadas, que incluem 72 mil unidades. “Temos em torno de R$ 1 bilhão em linhas de crédito para franqueados”, diz.

No começo deste ano, o banco lançou uma linha de crédito de R$ 300 milhões voltada a esses empreendedores. A modalidade financia até 90% do valor do projeto, tem prazo de pagamento de até cinco anos, com carência de 12 meses, e taxa de juros a partir de 1,60% ao mês.

Desde 2016, o Bradesco tem uma equipe de seis profissionais dedicados às franquias. “O franqueado pode ter loja na rua ou no shopping. Os fluxos de caixa são muito diferentes. Por isso, a análise precisa ser especializada e qualitativa”, afirma Diniz.

De acordo com Alexandre Teixeira, superintendente-executivo da área de negócios e empresas do Santander, franquias atraem os bancos por possuírem uma taxa de inadimplência menor que de outros setores e crescimento acelerado nos últimos anos.

Com uma carteira de R$ 600 milhões, 17 mil clientes e 365 marcas parceiras, o Santander dispõe de cerca de R$ 5 bilhões pré-aprovados em crédito para o segmento de franquias, diz Teixeira. Entre as principais opções disponíveis pelo banco estão antecipação de recebíveis e capital de giro.

“A gente vê uma demanda para expansão de unidades, abertura de lojas ou reformas”, diz Kelly Campos, gerente-executiva do Banco do Brasil, onde as modalidades mais procuradas por franqueados são capital de giro, antecipação de recebíveis e financiamento de investimentos.

Com 121 marcas conveniadas e 12 mil unidades franqueadas correntistas, o banco mantém 170 agências exclusivas para atendimento de micro e pequenas empresas, incluindo franquias.

Fintechs são outra opção de financiamento. Na Kavod Lending, em operação desde agosto de 2017, mais de 80% da carteira é dedicada a franqueados. A Kavod já financiou R$ 3,2 milhões e espera fechar o ano com R$ 5 milhões em empréstimos concedidos.

O modelo de atuação da Kavod é semelhante ao de financiamento coletivo: de um lado, há empresas em busca do empréstimo e, de outro, mais de 2.000 investidores cadastrados. Cada um pode emprestar a partir de R$ 5.000 às empresas, até que o valor solicitado por elas seja atingido.

A Bcredi, que opera desde abril de 2017, oferece crédito online com garantia de imóvel. Com juros a partir de 1,14% ao mês e prazo de pagamento de até 15 anos e carência de seis meses, a linha financia entre R$ 50 mil e R$ 2 milhões.

Fonte: Folha.com.br